quinta-feira, 22 de setembro de 2016

"prefácio"

Resultado de imagem para caixas de mudança
alguma coisa parecida com isto

até meados do fim do ano estamos in progress. subitamente apareceram umas caixas que nem pensava mais existir e assim, aqui acolá, vamos resgatar um ou outro material. agora filmes, as velhas vhs e betas não resistiram ao tempo. eu, por enquanto, vai parecendo que sim.

sábado, 17 de setembro de 2016

aviso aos navegantes ou maior que a esquírola

este blog, não é portfólio. o conteúdo é restolho, que pode desencadear reações contraditórias. portanto, não me venham com chorumelas. 



Resultado de imagem para capa dicionário aurélio
 *FRAGMENTOS DE UMA CARREIRA PUBLICITÁRIA, SEM MOLDURAS
*fragmento: pedaço de coisa quebrada; resto de coisa gasta, derretida ou queimada em parte, etc; trecho, excerto; resto; pequena porção de osso separada por fratura, porém maior do que a esquirola.* sim, sei que esta edição/capa esta desatualizada: "é a homenagem, estúpido".

sexta-feira, 16 de setembro de 2016

índice do rebutalho




pra você não perder a paciência - isso se a tiver - entre tantos roughs, conceitos, anúncios, campanhas, filmes, reportagens, citações, premiações, reminiscências, etc, etc, resolvi destacar alguns materiais, caso seja de seu interesse, seja ele qual for.

desta maneira pode seguir os links e já está no (s) post(s) que mais lhe interessar, esperando que isto aguce a sua curiosidade, ao menos em dar uma passada de olhos no geral. se não for excitante, brochante é que não é. 

se for o caso, contacte-me pelo blog ou pelo celsomuniz@consultant.com.




então vamos a isso:

http://paspatur.blogspot.com.br/2016/09/a-little-about-me.html

informações sobre contas atendidas e funções desempenhadas nos mercados local, regional,nacional e internacional 


http://paspatur.blogspot.com.br/2016/09/culo-de-malasiento.html
relação das agências por onde passei, em ordem aleatória, sem especificação de duração de contrato de trabalho ou demais informações, até porque nalguns casos "vai ser bom, não foi?

http://paspatur.blogspot.com.br/2016/07/uma-campanha-de-seguros-contra-tudo-e.html
provavelmente a melhor campanha de seguros criada no brasil até hoje

http://paspatur.blogspot.com.br/2016/06/no-ritmo-do-ska.html
de como fui para a tbwa porto e criei a ska-tbwa que se tornou só ska

por hora é só. ainda estamos desentulhando os porões. vamos atualizando o índice na medida que formos selecionando material. enjoy it.

quinta-feira, 15 de setembro de 2016

pagando peitinho pra kodak - ou quase



fcb



alguma coisa como: sem arrancar os cabeços da cabeça(ou de outras partes, se assim o quiser)

tão batendo cabeça até hoje mas a culpa não é do anúncio


o cachê do modelo foi uma ida ao macdonld´s
(exigência dele, que nunca havia entrado num
o que me deixou até hoje sem perdão





*aguarde que este mês ainda postamos mais da fcb





shoot: e não foi no pé






















Credits & Description:

Creators
Copywriter: CELSO MUNIZ
Art Director: JOSE LUIZ DANTAS
Account Supervisor: MIGUEL BAPTISTA
Advertiser Supervisor: GONCALO FURTADO
Creative Director: CELSO MUNIZ
Photographer: PEDRO BRUM
Typographer:
Illustrator:
Advertising Agency:
Creative Team:
Other:
The Print Ad titled SHOOT was done by Opal Publicidade advertising agency for product: Kodak Gold Ultra Film (brand: Kodak) in Portugal. It was released in the Apr 1999.
Advertiser: Eastman Kodak Company
Brand name: Kodak
Product: Kodak Gold Ultra Film
Agency: Opal Publicidade
Country: Portugal
Category: Cameras & Video Cameras
Released: April 1999


ainda com fios


Épica Award.The Best European Advertising, 2002 SKA - interferências no fundo do anúncio motivadas pela má conservação do original .




markimage




trocando um multinacional (fcb) por uma nacional multi

ser modesto às vezes é uma merda
         

a súbita criatividade da markimage tinha outro objetivo,
 já que não foi possível atrair o edson athayde:
a venda para a mccann, para ser a segunda agência da
rede no mercado. e isto aconteceu. dizem as más
línguas que se tornou uma agência de segunda,
mas eu já tinha partido para outra, a saatchi


vesti armani de graça* no ator português de hollywood que trabalhou de graça. 
* armani abriu um precedente internacional, 
e cedeu peças para compor o figurino do filme, 
o que de certa forma era um sinal da credibilidade da campanha
de uma série de 20 e tantos anúncios, em 1967



do tempo em que a coreia copiava

tocando a markimage de dia, e a noite a consultoria de criação
para a rádio e televisão portuguêsa





sem queimar o filme, meu lado negativo na criação


Épica Awards finalist. Menção Honrosa no Festival Internacional de Publicidade em Língua Portuguesa de Figueira da Foz(Portugal). Short-list Clube dos Criativos de Lisboa. Ano 1998.
http://br.adforum.com/people/celso-muniz-11071/work/4620

com naima, a "naomi" do pedaço - sem trocadalhos



a cabeça não era minha, como muita gente gostaria

FANTASPORTO Entertainment and Leisure
Advertising Agency:OPAL PUBLICIDADE PORTUGAL
Creative Director:CELSO MUNIZ
Copywriter:CELSO MUNIZ
Art Director:JOSE LUIS DANTAS
Agency Producer:CRISPIM SANTOS
Account Supervisor:GONCALO FURTADO
Production Company:DOURO PRODUCAO DE FILMES PORTUGAL
Director:TIAGO GUEDES
Producer:JOSE MIRANDA
A guillotine - the blade painted black and white like a film board - is pulled up and released ... a head rolls across the floor! Fantasporto: Oporto's International Film Festival. FANTASPORTO | 1999 |

salário emocional



houve um tempo na publicidade que não se falava de salário emocional. claro havia salários de verdade - e publicitários idem.

mesmo que você não fosse do primeiro time, que julgo ser o meu caso, ainda que estivesse no primeiro time do banco, ganhava-se o suficiente para o que se espera necessário a um publicitário: não ter as contas no no fim do mês no vermelho - hoje já se começa o mês no vermelho; pudera! com o salário que ganham - e o tal suficiente para comprar uns livros, discos, frequentar espetáculos de arte, dar umas viajadas naqueles lugares que te possibilitam apreender cultura por osmose(principalmente cultura de direção de arte - algumas ruas de barcelona, por exemplo, que não sejam as ramblas, ou o quartier latin, ou ainda depois de fuçar berlin oriental e com uns trocos ainda flanar por montenegro.

se você sentiu falta na listagem de roupas de griffe, apartamentos com arquitetura de griffe, cannes e carros ou motos, vou dizer que você merece o tal salário que ganha, ou melhor não ganha.

mas vá lá, ter no ambiente de trabalho um benício, que com um psiu! com aquele sotaque e sorriso maroto, em menos de cinco minutos, depois de nos dizer senta ai, nos presentear com os eflúvios do seu traço, não é pra qualquer um. só mesmo para o erasmo carlos*(e pago). poderia, com certa licença, chamar isto de salário emocional, não fosse já emocionante estar na atividade num tempo em que ser publicitário decididamente valia a pena: pelo salário, sim senhor, mas sobretudo pelo trabalho, fosse qual fosse o ambiente, que filhas da puta antes, e de agora, se equivalem, menos, talvez, nos salários.

e assim lá nave vá. numa época que anúncios de emprego para publicitários acenam com vale-transporte, ticket-refeição, e até plano de saúde(ninguém ganha mais o suficiente sequer para pagar uma clínica popular?) um copy que tresanda oferecimentos e exigências do tipo "gogojob" ("Requisitos:
Amar a profissão, ser assíduo com os prazos, ter capacidade de organização, assumir responsabilidades sem medo de ser feliz, e claro, brainstorm na veia")(sim, isto é para diretor de arte sênior), com salários que muitas e muitas vezes não chegam aos 1.000 reais,o que me faz crer que: pior do que cair em desgraça é ter a graça de montar em tal desgraça.

quanto a mim, corroboro que era desgraçadamente feliz por ser bem pago; e por ter na agência(artplan)um gênio como o benício, coisa que a geração de uns tempos pra cá jamais poderá saber o quão valioso - e insubstituível - isto é.

pobres diabos, a pedir tickets emprestados a faxineira apesar, dos seus i-pods e i-phones. well, isto também não deixa de ser, hoje, um salário emocional para mim;)


a excelência de um trabalho que foi chupado na alemanha*

uma das criações mais emblemáticas do benício, confirmando 
que erasmo, e não o roberto, é o cara



*Foi resolvido o embate entre o ilustrador gaúcho José Luiz Benicio e o músico alemão Morlockk Dilemma, que fez uso de uma pintura do brasileiro em um disco seu. “Ele foi muito cara-de-pau, mudou apenas o rosto do Eramos”, diz Benicio, que teve o trabalho realizado para o álbum Amar pra Viver ou Morrer de Amor, do tremendão Erasmo Carlos, transplantado para a capa de Circus Maximus, de Dilemma. Apesar da evidência do plágio, e de a gravadora reconhecer o delito, a questão foi solucionada de maneira simples, com a saída da capa infratora de circulação.
benício, a mágica do sorriso que sempre o ilustrou**
“Eu poderia também ter pedido uma indenização, mas a gravadora é pequena e, apesar de eu ter tudo para ganhar a causa, achei que não valeria a pena contratar um advogado e desperdiçar tempo com isso”, afirma o ilustrador, que nunca havia enfrentado um caso de apropriação indébita de seu trabalho em 58 anos de carreira. “Se fosse uma companhia de primeira linha, eu iria em frente.”
Considerado um dos maiores ilustradores do país, Benicio, 74, é o nome por trás de 3.000 capas da editora Monterrey – de alguns dos melhores títulos da pulp fiction nacional – e dos cartazes de filmes da pornochanchada e dos Trapalhões, além de clássicos como Dona Flor e seus Dois Maridos. Uma seleção da sua obra foi publicada recentemente no livro Sex & Crime – The Book Cover Art of Benicio, da recém-criada Reference Press, editora que tem a proposta de publicar livros de arte e divulgar artistas brasileiros no exterior.
“Esta obra já me era cobrada há muito tempo. Acredito que tudo tem sua hora certa para acontecer. A minha foi agora”, diz Benicio. Segundo o ilustrador, a Reference Press possui também o plano de lançar uma seleta de seus cartazes de filme, com venda pela internet.
Em ambos os casos, cartazes de cinema e capas de livro, Benicio faz uso de fotos como referência para os desenhos – ter uma modelo em pessoa é fato raro e ele nunca conheceu, por exemplo, Sonia Braga, a Dona Flor dos cinemas –  e de guache como tinta(maria carolina maia, in veja)
** legenda do blog

















j.walter thompson (jwt)



na escada para a fama, ainda estou cá em baixo;)

goodfellas ou thompson´s garden
da direita para a esquerda o diretor de arte "mau-mau"(maurício pontes), victor lemos, diretor de arte, celso "samambaia" muniz, redator, nélson dantas, diretor de arte/diretor de criação. sentados, luiz favilla, redator, e ricardo galetti, redator/diretor de criação. a exceção de nélson salles, vindo da espanha, os demais vieram da artplan, com a missão de revigorar a thompsom em suas novas instalações na são clemente, naquele ano de 1983(e conseguiram). por falar nisso, a jwt foi a agência que mais me deixou perto de um leão: o leão do vizinho, pertencente a um  dono de antiquário famoso, ali em pleno botafogo que, certo dia, brincando com o dono, arrancou-lhe o braço. inspirador não? 
há quem diga que os leões de cannes parecem fazer a mesma coisa, com o caráter, pelo menos de alguns famosos, e outros nem tão famosos assim.



meus 20% são estes

my first way in new york





1º Prêmio Promoção Brasil 1982

Ata da Premiação
Data de Julgamento: 11 e 12 de Dezembro de 1982, em São Paulo 

CATEGORIA: Material Promocional de Agência ou Empresa de Promoção
OURO: "O que a propaganda faz por você", da SGB Publicidade e Promoções. Criação: Maria Luiza Franco e Hugo Tavares Corrêa.
PRATA"50 Anos Royal-JWT", da J. Walter Thompson Publicidade. Criação: Ricardo Galletti, Celso Muniz(Samambaia) e Maurício Costa Leite.
BRONZE: "Menino Grapiúna (Jorge Amado)", da MPM.
FINALISTA: "Um sonho de agência", da Esquire Propaganda. Criação: Paulo Novis, Jeremias Gomes da Silva, La Pena e Cláudio Marcelo.

(neste caso o prêmio referia-se a uma latinha de fermento "royal" distribuída a prospects, clientes e imprensa especializada, só que com o logotipo da jwt com copy  conceito que dizia algo como faça crescer os seus lucros



necessariamente você não tem que dominar
a língua para fazer um anúncio em inglês.
mas tem que dominar o ser publicitário em 
qualquer idioma

quarta-feira, 14 de setembro de 2016

101º macaco - ou como montamos uma agência num puteiro




as instalações da agência eram no antigo " dancing africa´s, 
na zona de prostituição da praia de iracema


 montando uma agência num puteiro* - mas qual a novidade, a publicidade não é uma grande putaria mesmo ?



na teoria, a prática, sempre ela, acabou sendo outra, 
e segui adelante. é a vida.
mas colocar de pé uma agência- e mantê-la, ainda mais se fiel 
aos estatutos de sua fundação, é dose pra macaco,
 não é pra qualquer macacada não.

pra você ver que não foi fácil



literalmente investido no uniforme de trabalho de publicitário 
- que se tornaria uma marca -
e de peão que também literalmente botou a mão na massa









































enfim o novo "puteiro" pronto pra funcionar



monkeys a hundred one



agarrando a primeira conta



pegando, ou melhor, dando carona ao bbb

quase politicamente incorreto
o bordão da flavinha bbb para revista sexy





nem a sua imaginação vai tão longe( a nossa também;)



da china para o ceará - escritório central da traxx